O que líderes de sucesso fazem?

boats

Muito tem se pesquisado no mundo acadêmico e dos negócios sobre o que faz uma pessoa ser uma boa líder. A discussão sobre o tema é grande, alguns estudos investigam se traços específicos da personalidade de alguém pode ser um preditor de sucesso na liderança, outros analisam quais competências ou comportamentos um(a) líder efetivo(a) precisa ter. Neste artigo, eu apresento três pesquisas diferentes sobre liderança e o que podemos tirar delas.

Traços de liderança

Edwin Locke, já citado neste blog pelos seus estudos sobre performance, também pesquisou sobre características de um(a) líder efetivo(a) e, apesar das pesquisas mostrarem que essas características isoladamente não garantem uma liderança de sucesso, existem evidências que mostram que líderes efetivos possuem algumas características chaves:

  1. Determinação (drive) – Essa determinação é, na verdade, descrita por mais algumas características: motivação de realização, ambição, energia, perseverança e iniciativa.
  2. Motivação para liderar (leadership motivation) – Está relacionada com o desejo de poder e de influenciar pessoas. Porém, neste caso, o poder não é  no sentido de alguém ser superior a outros, mas sim usado como o caminho para se chegar em algum resultado, desenvolver redes de contato, conquistar a cooperação de outras pessoas, resolver conflitos de uma forma construtiva e ser visto(a) como um exemplo para influenciar pessoas.
  3. Honestidade e integridade (honesty and integrity) – Essas duas características formam a relação de confiança entre líder e liderado(a), relação esta que consideramos extremamente importante e também já apresentamos neste blog. Líderes com essa característica preferem um estilo de gestão aberto, onde eles(as) informam de forma verdadeira aos seus funcionários sobre o que acontece na empresa. Em relação a integridade, constatou-se que esses(as) líderes seguem a fórmula: “Eu farei exatamente o que eu falei que farei quando eu disser que farei. Se eu mudar de ideia, te avisarei com antecedência para que você não se prejudique com as ações”.
  4. Auto-confiança (self-confidence) – Importante para tomar decisões e conquistar a confiança das pessoas. Aqui é importante não só a auto-confiança do(a) líder, mas também a percepção dos outros sobre ela. Mesmo quando uma decisão tomada acabe não gerando bons resultados, um(a) líder auto-confiante admite o erro e o utiliza como aprendizado. Relacionado com a auto-confiança está também a estabilidade emocional, essencial para lidar com conflitos interpessoais e representar a organização.
  5. Habilidade cognitiva (cognitive ability) – Líderes precisam juntar, integrar e interpretar uma grande quantidade de informação e, com isso, precisam formular estratégias, resolver problemas e tomar decisões assertivas.
  6. Conhecimento do negócio (knowledge of the business) – Líderes efetivos(as) tem um vasto conhecimento sobre a empresa e indústria em que se trabalha.

Projeto Oxigênio da Google

Em 2008, a Google começou o projeto oxigênio para identificar o que os(as) melhores gestores(as) da empresa faziam para serem considerados(as) como tais. Na época, os pesquisadores encontraram 8 comportamentos que todos esses(as) líderes tinham em comum. Desde então, a empresa foi crescendo e mudando, e mais uma pesquisa a respeito foi feita. Na segunda versão da pesquisa, a lista de comportamentos identificados em bons líderes de time evoluiu de 8 para 10:

  1. Ser um bom coach;
  2. Empoderar o time e não micro gerenciar;
  3. Criar um ambiente inclusivo para o time, mostrar preocupação pelo sucesso e bem estar do time;
  4. Ser produtivo e orientado a resultados;
  5. Ser bom comunicador – ouvir e compartilhar informações;
  6. Dar suporte para o desenvolvimento de carreira e falar sobre performance;
  7. Ter uma visão/estratégia clara para o time;
  8. Possuir habilidades técnicas chaves para ajudar a aconselhar o time;
  9. Colaborar com diversas área da empresa;
  10. Ser um forte tomador de decisões.

A transformação do “Eu” para “Nós”

Em um estudo com 125 líderes reconhecidos pelo seu sucesso, efetividade e integridade, Bill George, professor de práticas de gestão em Harvard, e Andrew McLean, consultor e professor adjunto na Bentley College, entrevistaram essas pessoas para entenderem as razões delas serem bem sucedidas e como elas se desenvolveram como líderes.

Para a surpresa dos pesquisadores, esses(as) líderes não falaram sobre seus estilos ou características que os(as) levaram ao sucesso, na verdade, eles(as) preferiram nem falar sobre o sucesso. Essas pessoas focaram em suas histórias de vida, nas experiências e pessoas que moldaram suas formas de liderar, muitos deles(as) tiveram altos e baixos e tiveram que superar grandes dificuldades pessoais no processo de virarem líderes de sucesso, tais como receber um feedback negativo forte do time ou a morte de uma pessoa próxima.

O que a maioria desses líderes têm em comum é a passagem transformadora na qual eles reconheceram que liderança não era sobre o sucesso deles(as). Suas experiências mostraram que liderança não é sobre fazer outros te seguirem, mas sim sobre o alinhamento dos seus colegas de time sobre uma mesma visão e valores, e empoderá-los para pegar mais responsabilidades e liderar.

“Quando você se torna um(a) líder, seu desafio é inspirar os outros, desenvolvê-los e criar mudanças através do trabalho deles. Você tem que mudar a chave e entender que é para servir as pessoas da sua equipe. “

Conclusão

Apesar de cada uma dessas pesquisas abordarem o assunto da liderança de forma diferente, existe um ponto que é comum a todas elas: A relação do(a) líder com o seu time.

Nos três estudos, o(a) líder aparece como a figura que está lá pelo time, para ajudá-lo a ter resultados, se desenvolver e crescer, tanto no individual, para cada pessoa da equipe, quanto para o time como um todo. O papel do líder se mostra como sendo o de garantir a entrega de resultados do time, resultados esses que podem ser cada vez mais desafiadores, e de desenvolver pessoas.

Aqui, o(a) líder deixa de ser a estrela e passa a trabalhar atrás das cortinas, ele(a) é um(a) facilitador(a) que está lá para dar o suporte necessário para que o time possa fazer o seu trabalho e desempenhar bem. Um(a) líder de sucesso é aquele(a) que faz o time como um todo ser bem sucedido.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

Blog at WordPress.com.

Up ↑

%d bloggers like this: